Facebook Pixel Inbound marketing: O que é isso? - E-saúde

Artigo

Inbound marketing: O que é isso?

Publicado em 08.02.2016

Inbound marketing: O que é isso?

Se você é uma pessoa ligada nas novidades do marketing, talvez você já tenha ouvido falar nessa expressão: inbound marketing. Cada vez mais usado, o termo representa uma ruptura na forma como o marketing vem sendo trabalhado nas últimas décadas.

Para que entenda melhor essas mudanças, vamos pontuar o que é feito no marketing e como o inbound difere das estratégias tradicionais:

1. Marketing de interrupção vs. Marketing de atração

Tradicionalmente, as estratégias de divulgação se baseavam em um processo de interrupção, ou seja, quando você está assistindo a um programa na TV, vem o comercial, com anúncios que, possivelmente, nada tem a ver com os seus interesses. Nesse sentido, o inbound marketing adota uma estratégia diferente: oferecer publicidade adaptada às preferências do seu público-alvo, ou seja, uma estratégia focada nos interesses do cliente, ao contrário do marketing tradicional, focado nos interesses do anunciante.

2. Encontrar seu paciente ou ser encontrado por ele?

Nessa mesma linha de raciocínio, o marketing tradicional foca na ideia de encontrar seu cliente, no caso da saúde, seu paciente (sim, não gostamos de usar o termo “cliente” aqui na E-saúde). Ou seja, distribuir fôlderes, filiar-se a convênios, anunciar em revistas, jornais, TV… Assim, quem sabe, você pode ser encontrado. O inbound rompe com essa ideia. O objetivo é ser encontrado pelo seu paciente. Quando ele sente um desconforto em sua saúde, ele vai atrás de informação. É aí que você deveria estar: oferecendo conteúdo relevante para este momento.

Por exemplo: a pessoa está com varizes e quer saber mais sobre o assunto. Se você possui uma clínica vascular e em seu site, blog, ou redes sociais oferece conteúdo sobre esse assunto, é provável que você seja encontrado por essa pessoa (otimizando a busca com o uso de algumas outras técnicas, claro). Lendo sobre o assunto, vendo a forma com a qual você aborda o tema, é possível que ela queira marcar uma consulta. Ou ainda mais: a pessoa está buscando por cirurgião vascular na cidade dela. Você aparece nas primeiras posições dos sites de busca? Deveria.

3. Ferramentas tradicionais e ferramentas de inbound

Algumas ferramentas que o marketing tradicional utiliza são:

  • Ligações de prospecção;
  • Anúncios em rádio e TV;
  • E-mails em massa.

O inbound, por sua vez, usa:

  • SEO (otimização do seu site para os buscadores, como o Google);
  • Blog (área de conteúdo relevante);
  • Materiais ricos para dowload (e-books, vídeos, whitepapers);

A metodologia do Inbound Marketing
A metodologia do Inbound Marketing baseia-se em 4 etapas de relacionamento com o paciente e também parceiros (por exemplo, médicos encaminhadores):

Estágio 1: Atração

Nesta etapa, o objetivo é atrair desconhecidos para o seu site ou redes sociais. Você pode fazer isso publicando nas mídias sociais (Facebook, Instagram, Twitter, Youtube, etc), realizando postagens em um blog ou outra área de conteúdo dinâmico do site e um trabalho de palavras-chave para otimizar o seu site nas buscas (SEO).

Estágio 2: Conversão

Nesta etapa o objetivo é converter. Você sabia que 97% dos visitantes do site não estão maduros para se tornarem pacientes? Apenas 3% estão nessa etapa. E o que se faz com esses 97%?* Conversão. Ou seja, oferecer conteúdo relevante para o visitante, de forma que ele tenha que deixar, ao menos, seu e-mail para contato. Para isso, você vai precisar de materiais ricos (e-books, planilhas, cartilhas, whitepapers), de formulários para serem preenchidos e promovam essa conversão por intermédio de landing pages e de chamadas em todo o site e redes sociais para esses materiais. Assim você consegue capturar esse “potencial paciente” e iniciar um relacionamento com ele.

Estágio 3: Fechamento

Esse relacionamento que se iniciou deve ser nutrido. Vamos usar como exemplo uma clínica de cirurgia plástica que disponibiliza para download gratuito uma cartilha informativa sobre os procedimentos da cirurgia plástica para mulheres de 30 a 40 anos. Uma mulher com esse perfil e interesse, baixa a cartilha. Agora você já sabe o interesse dela. Por que não oferecer uma comunicação segmentada e bem específica para ela? Você poderia conversar com ela por e-mail, explicando mais sobre uma ou outra técnica, e até convidando-a a conhecer sua clínica um dia desses. Se for de interesse dela, ela poderá agendar uma consulta (é interessante sempre ter canais ágeis e fáceis de agendamento) e se tornar uma paciente.

Estágio 4: Encantamento

Agora que os novos pacientes chegaram, é importante não se esquecer deles. Eles são preciosíssimos. Por quê? Eles são os mais poderosos promotores da sua marca. Ao ficarem satisfeitos, com certeza recomendarão para outros e nada é mais potente do que uma indicação pessoal. Portanto, nutrir um relacionamento com ele é muito importante, seja por meio do atendimento diferenciado, envio de pesquisas de satisfação, e-mails ocasionais e até mesmo ligações.

Estágio final: Análise

Isso é muito importante: é a etapa de analisar o que foi feito e revisar as estratégias, reiniciando o ciclo.

Ficou com alguma dúvida? Tem interesse em saber mais sobre o assunto? Fale com um consultor.

Novas regras para publicidade médica entram em vigor

Artigo

Novas regras para publicidade médica entram em vigor

Inbound Marketing: tudo o que você precisa saber sobre o novo marketing e como aplicá-lo na área da saúde

E-book

Inbound Marketing: tudo o que você precisa saber sobre o novo marketing e como aplicá-lo na área da saúde

Receba nosso conteúdo VIP