Facebook Pixel Quais são as especialidades médicas com maior potencial no mercado?

Artigo

Quais são as especialidades médicas com maior potencial no mercado?

Publicado em 31.05.2017

Quais são as especialidades médicas com maior potencial no mercado?

Geralmente, as especialidades médicas são escolhidas com base nas suas condições de trabalho, jornada e remuneração — fatores que podem influenciar diretamente na escolha de qualquer carreira.

Ademais, avanços tecnológicos recentes possibilitam uma ruptura na forma como a medicina trata cada doença, o que pode influenciar nessa escolha.

Pensando nisso, separamos algumas especialidades médicas que apresentam maior potencial no mercado, de acordo com a Medical Futurist. Interessado? Então continue lendo e confira!

As 7 especialidades médicas mais promissoras do mercado

1. Ortopedia

A Ortopedia é uma especialidade que tem seu foco em prevenir, diagnosticar, tratar e reabilitar pessoas acometidas por doenças do sistema musculoesquelético, o que inclui os ossos, articulações, ligamentos, músculos, tendões e nervos.

Como a população está vivendo mais e a expectativa de vida das pessoas tem aumentado ao longo dos anos, o ortopedista é um profissional cada vez mais requisitado, principalmente devido às quedas e aos cuidados que pacientes idosos precisam.

Em geral, ortopedistas mesclam suas atividades entre consultas e procedimentos cirúrgicos. E o interessante dessa profissão é sua grande diversidade de atuação, visto que é possível realizar diferentes cirurgias, e dos mais diversos níveis de complexidade.

2. Cardiologia

A Cardiologia é a especialidade responsável por diagnosticar e realizar o tratamento de doenças que acometem o coração e os grandes vasos. Essa, provavelmente, é a área mais conhecida pela população, visto que as doenças cardiovasculares são, atualmente, a principal causa de óbito no mundo inteiro.

Como a Ortopedia, a Cardiologia tende a ter um aumento de pacientes com o passar do tempo. Afinal, com uma maior parte da população acima de 60 anos, esse número de idosos representa um futuro promissor para esse campo de atuação.

Ainda assim, a ação desse especialista não se limita apenas a tratar a doença, mas também a preveni-la. Além disso, esse profissional é responsável por realizar o risco cirúrgico antes de operações, realizando exames que atestarão se a pessoa está apta, ou não, a ser operada.

Logo, qualquer pessoa pode precisar do atendimento de um cardiologista.

3. Dermatologia

dermatologista cuida da pele, do tecido subcutâneo, das unhas e dos cabelos, além de realizar diversos procedimentos estéticos. Assim, sua área está entre as mais procuradas, visto que a população está cada vez mais preocupada com sua aparência.

Essa é uma especialidade de acesso direto, ou seja, não é preciso cursar outra residência para iniciá-la. Dessa forma, o médico que terminar sua graduação pode logo começar a residência ou especialização em Dermatologia, que dura 3 anos.

Fatores como a qualidade de vida e jornada de trabalho também são atrativos para essa ocupação médica, pois o especialista em dermatologia não precisa trabalhar com urgências. Normalmente, trabalha ambulatorialmente, realizando pequenas cirurgias, tratamentos clínicos e procedimentos estéticos.

4. Radiologia

Esse profissional costuma trabalhar em clínicas especializadas e tem uma remuneração fixa. Entretanto, o fator qualidade de vida e jornada são efetivamente os que mais atraem médicos para essa atividade.

As inovações tecnológicas, como robôs e algoritmos de análise de radiografias, também permitem o aprimoramento dessa prática médica. Portanto, trata-se de uma boa especialidade para ficar de olho!

5. Cirurgia plástica

A Cirurgia Plástica tem conquistado adeptos ao longo do mundo, visto que seus procedimentos permitem aperfeiçoar o corpo e modificar traços.

Muitas pessoas procuram um cirurgião plástico para aumentar as mamas, modificar o formato do nariz ou realizar a lipoaspiração de gorduras indesejadas, por exemplo. Além disso, esse profissional também pode atuar corrigindo deformidades físicas e lesões que comprometem as funções do corpo, como as decorrentes de queimaduras.

Em sua maioria, cirurgiões plásticos atuam em seus próprios consultórios. E, mesmo que tenham parcerias com planos de saúde, estes só cobrem procedimentos não estéticos. Logo, a remuneração de um cirurgião é bastante lucrativa, uma vez que ele recebe de forma particular.

Para se especializar em Cirurgia Plástica, é preciso cursar 6 anos de graduação em Medicina, 3 anos de residência em Cirurgia Geral e mais 3 anos de residência em Cirurgia Plástica.

6. Hematologia

A Hematologia é a especialidade que tem como objetivo investir, diagnosticar e realizar o tratamento de distúrbios relacionados ao sangue, sejam ele benignos ou malignos.

Para se tornar um especialista nessa área, é necessário ter se graduado em Medicina (6 anos), cursar residência em Clínica Médica por 2 anos e, depois, uma residência em Hematologia por mais 2 anos. Quem deseja se especializar em transplante de medula óssea ainda precisa cursar 1 ano após a conclusão da residência em Hematologia.

Como as doenças que envolvem o sangue não são tão comuns, a Hematologia é uma especialidade com menor procura. Dessa forma, existem várias oportunidades de trabalho que atendem diferentes preferências — ou seja, pode-se escolher ter mais contato com os pacientes ou trabalhar em laboratórios, onde a convivência com eles é menor.

O conhecimento em Genética merece atenção especial para os interessados em seguir essa carreira, sendo importante para o entendimento dos distúrbios sanguíneos. Além disso, essa profissão oferece qualidade de vida, conforto e estabilidade.

7. Oncologia

A Oncologia é a especialidade que diagnostica e trata os tumores sólidos. Antigamente, todos os tipos de câncer eram tratados por esse especialista, porém, a criação da Hematologia propiciou uma divisão na área.

Hoje, para ser Oncologista, é necessário cursar 6 anos de graduação em Medicina, 2 anos de residência em Clínica Médica e, depois, mais 3 anos de Oncologia.

O aumento da expectativa de vida e das doenças de cunho emocional propiciaram o aumento dos casos de câncer, o que torna a sua demanda grande. No entanto, essa especialidade possui maior atuação em cidades de médio a grande porte, visto que é preciso estrutura especial para tratamentos, como a radioterapia, além de equipes multiprofissionais.

Além de trabalhar na clínica, o oncologista ainda pode trabalhar como pesquisador.

Tecnologia e especialidades médicas

Embora a remuneração e a qualidade de vida sejam fatores importantes na escolha do ramo de atuação da medicina, algumas delas concentram um maior número de médicos ativos. E são essas especialidades médicas que apresentam, também, as maiores demandas.

Clínica Geral, Pediatria e Ginecologia, por exemplo, estão entre as áreas que lideram o ranking de número de médicos no Brasil devido à alta quantidade de pacientes. Entretanto, também existem desafios — como a superlotação de clínicas, principalmente nos hospitais públicos — que prejudicam a qualidade do atendimento ao paciente.

Mudando um pouco essa realidade, a medicina preventiva tende a crescer muito. Inovações em equipamentos possibilitarão a realização de exames periodicamente em qualquer lugar, bem como o acompanhamento remoto, em tempo real, de cada paciente.

Além disso, a entrega virtual de resultados de exames já é uma realidade em algumas clínicas, e isso tende a se expandir para outras atividades, tornando a visita ao médico cada vez mais objetiva.

Enfim, o que você achou dessas tendências de especialidades médicas? Gostou do post? Então fique por dentro de mais novidades da área médica nos seguindo nas redes sociais! Estamos no FacebookInstagram e Twitter.

Manual de publicidade médica será publicado em janeiro

Artigo

Manual de publicidade médica será publicado em janeiro

Guia de marketing para clínicas médicas

E-book

Guia de marketing para clínicas médicas

Receba nosso conteúdo VIP