Artigo

Como construir uma boa relação médico paciente?

Por:
Publicado em 20/02/2019 - Atualizado 20/03/2019

Como construir uma boa relação médico paciente?

Relação médico paciente: você sabe o quanto isso é importante, tanto para o profissional quanto para o paciente que é cuidado?

O médico é um profissional que tem inúmeras funções importantes, destinadas a cuidar da saúde das pessoas. Esse especialista atua por meio do diagnóstico e prescrição de exames para diversas doenças, além de recomendar e acompanhar os tratamentos para cada paciente, em específico, receitando medicamentos e medidas importantes que devem ser adotadas para a melhoria de uma enfermidade.

Mas, antes que o médico exerça todas essas funções práticas para atuar na melhoria da saúde da população, é importante que haja um relacionamento cuidadoso e eficaz no contato entre médico e paciente.

Por isso, a relação médico paciente é fundamental para que um trabalho de excelência seja realizado, afinal, estamos falando de vidas humanas. Um bom relacionamento entre médico e paciente estreita os laços e permite que todos sintam-se bem acolhidos e satisfeitos.

Mas quais são as melhores estratégias para conseguir essa boa relação?

Neste post, trazemos algumas dicas para você melhorar a relação com os seus pacientes. Acompanhe!

Relação médico paciente: qual é a base desse relacionamento?

A correria do dia a dia tende a tornar superficial todos os tipos de relações, inclusive um momento tão importante, como uma consulta médica. Infelizmente, esse é um acontecimento que se tornou comum entre o médico e os seus pacientes.

Para reverter esse erro, que se tornou quase um hábito em muitos consultórios, é importante que o profissional não trate o paciente como mais um número, mas dê a devida atenção que ele merece, afinal, estamos falando de uma vida que precisa de cuidados.

Esta é uma das premissas básicas da relação médico paciente: o atendimento humanizado.

A partir desse conceito, vamos explicar alguns cuidados básicos que devem ser mantidos desde o agendamento da consulta, durante o momento do atendimento, até o paciente deixar o consultório médico.

1. Atenção ao primeiro contato: agendamento da consulta

Pode não parecer, mas o primeiro contato entre médico e paciente, ainda que indiretamente, começa no agendamento da consulta.

Primeiramente, para que esse atendimento seja de qualidade, é imprescindível que a equipe esteja capacitada, para melhor atender a todos os pacientes. Por isso, é importante que o médico converse com sua equipe e estabeleça uma relação estreita, regularmente.

Cordialidade, rapidez e um tratamento individualizado ainda na pré-consulta são pequenas ações que os pacientes consideram como diferenciais positivos na hora de escolher uma clínica ou um médico.

2. Torne a consulta agradável

Muitas vezes, um paciente chega ao consultório depois de passar por muitos outros profissionais que o trataram de maneira leviana ou indiferente.

Isso exige responsabilidade do profissional que está ali para ajudar o indivíduo, a começar por olhar o paciente nos olhos e a tratá-lo como único, tornando todo atendimento individualizado.

O médico deve estabelecer uma interação direta e humanizada com o seu paciente, não importa a história e circunstâncias que ele apresente.

Assim, é importante que o médico ofereça confiança e torne o consultório um ambiente agradável, para que seja realizada uma anamnese adequada.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Clínica Médica (SBCM), cerca de 70% dos diagnósticos provêm de uma anamnese bem feita.

3. Ouça o seu paciente

Algumas vezes, o médico conseguirá identificar certos problemas do paciente só pelo modo como ele se encontra emocionalmente, o que, muitas vezes, os exames não conseguem identificar.

Isso pode até parecer algo insignificante, mas, para os pacientes, essa demonstração de afeto e atenção faz muita diferença, principalmente para aqueles que estão enfrentando tratamentos mais complexos.

Por isso, ouvir o paciente é um dos primeiros passos para fortalecer a relação com ele. É fundamental que o médico inicie o atendimento perguntando o que o leva até ali e, a partir de então, esteja aberto a ouvir atentamente sobre tudo o que ele tem a dizer, além de responder a todas as suas dúvidas.

Muitos pacientes irão contar toda a sua história de vida e, mesmo assim, é importante demonstrar interesse e cuidado com a situação, mesmo quando for necessário dizer para que o paciente seja mais específico.

4. Tenha clareza e objetividade na consulta

O médico deve ser claro e objetivo quando estiver conversando com o paciente. Mesmo que algumas notícias sejam difíceis de contar, é essencial que o profissional mantenha uma conversa direta sobre qualquer assunto.

Por isso, é importante informar o motivo de todos os exames que estão sendo solicitados, assim como os procedimentos que deverão ser feitos. Todo esse processo deve ser conduzido com muito cuidado e tranquilidade.

Além disso, o médico deve sempre explicar os termos médicos a que se refere, pois, muitas vezes, o paciente precisa de uma orientação mais clara. Informações muito específicas, ou mesmo o próprio funcionamento do organismo, podem ser algo distante do conhecimento dos pacientes.

6. Pontualidade é fundamental

Obviamente, imprevistos acontecem. Entretanto, é fundamental que o médico se mostre preocupado com o seu paciente.

Ou seja,  embora algumas vezes surjam imprevistos, como uma cirurgia inesperada ou uma consulta que tenha se estendido além do tempo pressuposto, o ideal é que o paciente seja avisado com antecedência.

Além disso, quando houverem falhas desse tipo, é importante sempre pedir desculpas ao paciente e explicar o motivo do atraso, já que, para ele, pode ter sido um grande incômodo.

7. Demonstre confiança e respeito

É fundamental que o paciente saia do consultório se sentindo um pouco mais aliviado do que chegou. Mesmo que ele não tenha ouvido exatamente o que esperava, é importante que o médico ofereça segurança ao paciente, mostrando alguma saída para o seu problema.

Seja pela indicação do retorno, prescrição de medicamentos, solicitação de exames ou no tratamento sugerido, é importante que o paciente volte para casa um pouco mais confiante.

Afinal de contas, um dos papéis do profissional da medicina é oferecer assistência digna e de qualidade para todas as pessoas atendidas. Além disso, a confiança é importante para que o paciente retorne ao consultório e seja fidelizado.

Para isso, além da confiança oferecida pelo profissional, é importante que haja respeito na relação médico paciente. Assim, é imprescindível que além do profissional tratar o paciente da maneira mais respeitosa possível, toda o restante da sua equipe também faça isso com muita atenção e zelo.

Como vimos, a relação médico e paciente é um tema que deve ser analisado com muito cuidado. Além de servir para fortalecer um contato, o respeito entre ambas as partes é essencial para que o atendimento seja eficiente e obtenha sucesso.

Gostou do nosso post? Aproveite para conhecer também os benefícios da humanização no atendimento.

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba por e-mail conteúdos sobre Marketing Digital para saúde.

Material escrito por:
Coordenação

É a Coordenadora de Desempenho da E-saúde. Busca desenvolver na equipe o espírito de cooperação, a inteligência e o humanismo. Sua motivação é ver todos bem: crescendo, se desenvolvendo e comprometendo em obter resultados consistentes para os clientes da E-saúde, ou seja, tendo eficácia através de uma conduta ética.

Marketing Médico: como elaborar uma estratégia nas redes sociais

Artigo

Marketing Médico: como elaborar uma estratégia nas redes sociais

Experiência do paciente: um guia para se tornar um diferencial estratégico

E-book

Experiência do paciente: um guia para se tornar um diferencial estratégico

Receba nosso conteúdo VIP