Facebook Pixel Dicas práticas de marketing pessoal para médicos

Artigo

Dicas práticas de marketing pessoal para médicos

Publicado em 05.01.2016

Dicas práticas de marketing pessoal para médicos

Não são poucas as pessoas que pensam que marketing pessoal não dá retorno e, por isso, deixam de lado a possibilidade de se tornar mais conhecidas. Ou então, que creem que a vida pessoal pouco impacto tem sobre a profissional e, por dissociar uma da outra, pouco se dão conta do quanto uma influencia na outra. Pensar assim é um erro e o custo deste pensamento pode ser até sua desvalorização profissional.

Um bom marketing pessoal é capaz de tornar qualquer pessoa conhecida e, mais que isso, valorizá-la, inclusive na vida profissional. Foi-se o tempo em que o profissional e o pessoal eram vistas como coisas separadas, que pouco se influenciavam mutuamente. O ser humano é um indivíduo só, sem compartimentos, que carrega todas as suas experiência para onde quer que vá, seja para o trabalho, seja para o convívio em família, e cada uma delas o constrói tanto profissional quanto pessoalmente.

Logo, é melhor agir conscientemente e cuidar para que a imagem pessoal e a profissional seja aquela que você quer construir de fato, para obter o sucesso que você procura. Caso nunca tenha pensado ou parado para planejar, pode começar agora. O que tem a fazer é:

Ser notado!

Sobressair-se por suas qualidades, habilidades e competências é a melhor forma de posicionar-se positivamente no mercado e criar demanda para o consultório. Como fazer isso? Hoje em dia as pessoas buscam não só bons profissionais, mas também profissionais engajados, humanos. Pense, qual pediatra um pai ou uma mãe escolhe para o seu filho: o que está disponível somente no consultório ou o que deixa à disposição o telefone para contato da própria residência? E avalie, nesse caso, quem tem o diferencial? Esse é o ponto, é preciso mostrar o diferencial.

Transmitir confiança

Quem busca apoio médico nem sempre está com um problema de saúde, mas tem uma preocupação em relação ao próprio bem-estar e não costuma deixar os cuidados consigo à mercê de qualquer profissional. Uma pessoa só se deixa cuidar por quem lhe transmite segurança e quem é seguro, é confiante. Essa confiança deve ser transmitida aos pacientes para que se torne referência.

Ser simpático

Essa parece uma dica que não deveria estar aqui, não é mesmo? Primeiro, por parecer óbvia demais. Segundo, por que o óbvio não precisa ser dito. Bem, às vezes, precisa.

No dia a dia do consultório, no entra e sai de pacientes, o foco no “o que o trouxe aqui” é tão arraigado que o sorriso, o aperto de mão e o olho no olho são deixados de lado. Coisas simples que fazem as pessoas sentirem-se bem, notadas por você. Ninguém volta no médico de onde alguém sai dizendo “que pessoa mais mal humorada”. Mas retorna alegre para aquele do qual se houve “nossa, ele é um amor!”. Então, se você quer que as pessoas tenham uma impressão positiva do seu trabalho, procure ser otimista e bem-humorado. Pessoas otimistas e bem humoradas proporcionam um ambiente agradável e irradiam bem-estar a todos à sua volta.

E lembre-se: você é a pessoa de confiança dos seus pacientes. Eles podem encontrá-lo no parque com seus filhos, em outro momento. Ainda assim você será apontado como o médico que o ajudou e por quem detém muita estima, ou o oposto. Tudo depende de você. Para não errar, consulte nosso Guia de Marketing e acompanhe o Blog da E-saúde.

Como ser encontrado pelo paciente: entenda como ele se comporta

Artigo

Como ser encontrado pelo paciente: entenda como ele se comporta

Guia de marketing para clínicas médicas

E-book

Guia de marketing para clínicas médicas

Receba nosso conteúdo VIP