Facebook Pixel Entenda as regras da publicidade médica - E-saúde

Artigo

Vai divulgar a sua clínica? Entenda as regras da publicidade médica

Publicado em 04.04.2017

Vai divulgar a sua clínica? Entenda as regras da publicidade médica

Hoje, é muito comum que empreendedores de diversas áreas busquem, na publicidade e no marketing, a solução para alavancar sua notoriedade. Afinal, um produto ou serviço precisa ter destaque para despertar interesse e ser lembrado por quem realmente importa: o seu público-alvo.

No universo da medicina, isso não é diferente. Sempre buscando reconhecimento e com um alto nível de exigência da qualidade dos serviços prestados, é cada vez mais comum que a publicidade médica seja adotada para obter o reconhecimento e a fidelização de pacientes.

Você, médico empreendedor ou gestor, precisa estar antenado às permissões de publicidade que podem ser utilizadas pela sua clínica. Veja a seguir alguns dos aspectos mais importantes.

Definição de publicidade médica

De acordo com uma legislação específica, deve-se definir como publicidade os anúncios ou qualquer tipo de comunicação ao público através de meios ou veículos de mídia. Sempre que fizer referência à atividade médica, a propaganda será configurada como uma divulgação do exercício da medicina.

Informações obrigatórias dos anúncios

Existem alguns dados que são obrigatórios quando se trata dos anúncios médicos. Essas regras estão previstas na Resolução CFM N° 1.974/2011, do Conselho Federal de Medicina.

A resolução prevê que os informes contenham o nome do profissional, a especialidade e área de atuação registradas no seu Conselho Regional, o número de inscrição no CRM, e se for o caso, o número da inscrição de especialista (RQE).

Havendo mais informações que o profissional julgue relevante expor, devem ser respeitadas as normas do código.

Proibições da publicidade médica

Propagandas enganosas

Propagandas enganosas não são bem-vindas, nem no Código de Defesa do Consumidor, nem no marketing em saúde. Portanto, um profissional não pode anunciar uma especialidade em que não possua formação acadêmica.

Promoção de tecnologia

Usar a promoção de aparelhagem e tecnologia como sinônimo de maior capacidade técnica também não é permitido. Assim como participar de publicidade para empresas comerciais e seus produtos, independentemente da natureza do empreendimento.

Exposição da imagem

É importante que você, profissional médico, evite ter seu nome vinculado a qualquer notícia ou matéria que circule em veículos de comunicação, sem o rigor técnico e científico dos artigos acadêmicos. Dispense a exposição de seu paciente sem avisá-lo. Use a imagem dele apenas em apresentações de trabalhos científicos, caso tenha permissão.

Promoção de técnicas exclusivas

Não anuncie técnicas exclusivas e nem ofereça seu serviço por meio de consórcio. Vender a possibilidade de consultas terceirizadas sem a necessidade da presença do paciente é outra prática que deve ser evitada. A garantia de bons resultados em qualquer tratamento também.

Respeitando as normas, é possível desenvolver uma estratégia de marketing médico. Esse tipo de marketing exige cuidados específicos, que são delimitados por um código de ética compromissado não apenas com um posicionamento de mercado, mas também com a vida humana.

Atualmente, existem excelentes materiais que podem lhe ajudar a conhecer mais sobre o tema. O Manual de Publicidade Médica é uma dessas fontes oficiais.

Gostou desse artigo? Quer receber mais dicas para aumentar a visibilidade, melhorar o posicionamento e a presença online de sua clínica? Assine a nossa newsletter e fique por dentro das maiores novidades sobre publicidade médica.

Anúncio importante sobre o Google Health

Artigo

Anúncio importante sobre o Google Health

Guia de marketing para clínicas médicas

E-book

Guia de marketing para clínicas médicas

Receba nosso conteúdo VIP