Facebook Pixel Entenda qual a importância da realidade virtual na saúde digital - E-saúde

Artigo

Entenda qual a importância da realidade virtual na saúde digital

Publicado em 17.01.2018

Entenda qual a importância da realidade virtual na saúde digital

A Realidade Virtual (RV) ainda é um conceito bastante associado ao futuro do entretenimento. Mas existem outras áreas que têm se apropriado da tecnologia — que cria um ambiente virtual e “engana” os sentidos do usuário.

Uma das áreas aparentemente improváveis para essa ferramenta é a saúde. Quer entender qual a importância da realidade virtual na saúde digital? Confira o post que preparamos sobre o assunto!

O conceito de realidade virtual

Grosso modo, para o nosso cérebro, toda a realidade é virtual. Tudo que vemos no dia a dia são representações criadas a partir de sinais que os órgãos sensoriais recebem e nosso cérebro processa posteriormente. Então, a realidade virtual simula esses mesmos estímulos, dando a sensação de que realmente existem.

Para o cérebro, os sinais da realidade e do ambiente virtual são os mesmos. Como quem cria o ambiente virtual é o ser humano, a tecnologia abre possibilidades para que estímulos — e, consequentemente, realidades — sejam criados para entreter e beneficiar as pessoas.

A possibilidade de simular cirurgias

A Realidade Virtual pode ser benéfica para a saúde desde a aprendizagem. Usando os óculos de RV, os alunos de medicina podem fazer cirurgias com alto grau de realismo, o que seria impossível de ser obtido com cadáveres, animais ou bonecos. A tecnologia também traz mais segurança, já que um estudante que não consegue lidar com uma situação simulada dificilmente será liberado para atuar profissionalmente.

De acordo com o professor da escola Politécnica da USP, Romero Tori, em artigo publicado na Folha de S. Paulo, habilidades podem ser desenvolvidas e conhecimentos aprimorados usando simuladores, tanto quanto seria pelos métodos tradicionais.

O auxílio no tratamento de doenças mentais e no combate ao estresse

Em um evento realizado paralelo ao Cannes Lions — Festival Internacional de Criatividade —, em junho de 2017, empresas de diversas instituições falaram sobre como a RV pode ajudar também no tratamento de doenças mentais.

Uma das empresas do evento, a Time Inc., apresentou um braço de realidade virtual, que tinha o objetivo de contribuir para o relaxamento e a redução do estresse em pessoas de diversos perfis. Outra empresa, a Life VR, mostrou uma extensão de uma ferramenta já existente, a Lumen. Ela permite que cada pessoa crie sua própria floresta.

A Lumen é um app já usado pela Universidade de Stanford para auxiliar em tratamentos. A instituição aplica o relaxamento virtual na preparação de crianças para cirurgias de alta complexidade. A ferramenta também pode ser usada para reduzir o estresse.

De acordo com o neurocientista Walter Greenleaf, de Stanford, em entrevista ao Estado de S. Paulo, a Realidade Virtual é também eficiente no auxílio de doenças mentais e no tratamento de vícios.

O potencial da realidade virtual na saúde digital

Nesse mesmo evento, duas peças publicitárias que usam a tecnologia VR na saúde ganharam Leões de Ouro. Uma delas era brasileira, a Ogilvy. A empresa desenvolveu um avatar virtual para crianças. Quando elas precisam tomar vacina, podem se distrair com o conteúdo em realidade virtual.

Foi uma ocasião em que o potencial da tecnologia para a saúde ficou claro. De maneira geral, a indústria já acredita nessa tecnologia para outros ramos. O Facebook, por exemplo, comprou por US$ 2 bilhões a Oculus, empresa dos óculos Rift. Existe a expectativa de que a indústria cresça 64% ao ano e movimente US$ 5 bilhões em 2021, nos EUA. No Brasil, o mercado ainda espera um investimento maior.

Se você gostou do post sobre realidade virtual na saúde digital, assine nossa newsletter e receba todas as nossas novidades em seu e-mail!

6 termos de marketing que todo gestor de clínicas precisa conhecer

Artigo

6 termos de marketing que todo gestor de clínicas precisa conhecer

Experiência do paciente: um guia para se tornar um diferencial estratégico

E-book

Experiência do paciente: um guia para se tornar um diferencial estratégico

Receba nosso conteúdo VIP