Artigo

5 pontos para observar ao escolher o sistema para sua clínica


Publicado em 27/03/2020

5 pontos para observar ao escolher o sistema para sua clínica

Está em dúvida sobre como escolher o melhor sistema para sua clínica? Confira neste artigo 5 pontos que irão te proporcionar mais segurança para realizar essa escolha da melhor forma. 

Adquirir um sistema para sua clínica pode ser uma ótima solução para sua rotina médica, se você tem como objetivos atrair e fidelizar mais pacientes, rentabilizar seu negócio e obter uma gestão de excelência.

Segundo um estudo da Deloitte divulgado em 2018, 9 entre cada 10 profissionais enxergam os benefícios do cuidado digital, categoria onde estão inseridos os sistemas para clínicas.

> “Nossos resultados mostram que 64% dos consumidores citaram praticidade e acessibilidade como importantes benefícios, e 57% dos consumidores que ainda não usaram ferramentas digitais estão dispostos a usarem no futuro.”

Se você está decidido em ter um sistema na sua clínica, deve saber que escolher o sistema ideal não é uma tarefa fácil, principalmente com tantas opções disponíveis no mercado. 

Pensando em te ajudar nesse processo, separamos os 5 principais pontos que não devem ser deixados de lado nessa importante escolha. Continua a leitura e confira exatamente quais são eles!

Como escolher um sistema para sua clínica?

Um sistema de qualidade pode ajudar diversas áreas da sua clínica, desde um prontuário eletrônico eficiente, até um controle excelente sobre sua gestão como um todo.

Ainda citando o estudo realizado pela Deloitte, o relatório afirma que assim como em outros aspectos da nossa vida, a tecnologia também está se tornando cada vez mais essencial para a medicina.

> “Os benefícios dos cuidados virtuais ajudam os profissionais a aumentarem sua produtividade, focando mais nos pacientes e os ajudando a terem um papel maior no cuidado da sua própria saúde.”

Para escolher o melhor sistema para sua clínica, confira a seguir 5 pontos que devem ser observados durante essa decisão. Acompanhe!

1. Confira se o sistema garante segurança dos dados médicos

O sistema garante uma segurança de excelência dos dados médicos? Na prática, como ele faz isso?

Existem diversas formas de um sistema garantir a segurança dos dados médicos da sua clínica. Esse ponto é um dos mais importantes, principalmente porque falamos de informações da área da saúde, ou seja, dados sigilosos dos pacientes.

Além de serem informações pessoais que não devem ser divulgadas, em hipótese alguma, sem uma permissão prévia, elas também não podem ser acessadas por terceiros que não sejam profissionais de saúde autorizados.

Para conferir se o sistema que você está considerando fornece essa segurança, você pode observar alguns critérios como:

  • Criptografia: a criptografia é um código que garante o acesso dos dados médicos dos pacientes apenas para profissionais de saúde autorizados, dentro dos sistemas médicos. Existem diversas criptografias diferentes, a SSL 256 bits, por exemplo, é utilizada normalmente por sistemas bancários;
  • Armazenamento na nuvem: os sistemas na nuvem, atualmente, são as opções mais seguras do mercado, pois diferente de sistemas instalados ou offlines, possuem salvamentos diários dos dados em um banco na nuvem, ou seja, mesmo que ocorra um acidente ou furto do seu dispositivo eletrônico, seus dados não serão afetados;
  • Validade judicial do prontuário eletrônico: os sistemas médicos que se preocupam, de fato, com a segurança e qualidade do sistema, procuram seguir normas estabelecidas por órgãos como o CFM (Conselho Federal de Medicina), que ao serem seguidas, também garantem uma segurança maior para a sua imagem profissional.

Esses são apenas alguns dos critérios que um sistema pode seguir para garantir a segurança dos dados médicos da sua clínica. 

2. Teste se as funcionalidades do sistema são personalizáveis

O sistema possui funcionalidades personalizadas de acordo com a sua especialidade médica?

Apesar de todos os médicos serem profissionais de saúde, suas necessidades podem variar muito de acordo com suas especialidades. Um prontuário de um dermatologista, por exemplo, é totalmente diferente de um prontuário de uma pediatra, não concorda?

É fundamental que funcionalidades como prontuário eletrônico, agenda médica e prescrição eletrônica, possam ser completamente personalizáveis, para que você possa moldar o prontuário da melhor forma para o seu atendimento.

3. Verifique se a equipe de suporte é eficiente

A equipe de suporte do sistema pode ser contatada facilmente? Ela fica disponível durante o horário comercial?

Mesmo que um sistema seja fácil de usar, é normal que dúvidas apareçam , principalmente se você não está familiarizado com sistemas médicos. 

Por isso, é essencial que o sistema possua uma equipe de suporte de qualidade, que esteja de prontidão para solucionar dúvidas rapidamente e garantir que você tenha uma ótima experiência com o sistema. 

Caso contrário, você poderá esperar horas ou até mesmo dias, para que uma simples dúvida seja solucionada, algo que pode prejudicar não apenas a utilização do sistema, mas seu dia a dia na clínica.  

4. Certifique-se de que o sistema fornece bom controle da gestão

O sistema oferece funcionalidades que vão além de apenas um bom prontuário eletrônico? Há relatórios e gráficos automatizados sobre a gestão da clínica?

O sistema para sua clínica não deve fornecer apenas funcionalidades básicas de um sistema médico, como prontuário e agenda. Um sistema eficiente para clínicas  vai além, garantindo um controle excelente da sua gestão.

Durante o período de teste do sistema que você estará considerando para sua clínica, lembre-se de certificar que há funcionalidades voltadas para controle financeiro, gestão, fluxo de caixa, entre outros aspectos.

Dessa forma, você pode obter relatórios automáticos e precisos sobre sua clínica, acompanhando de perto o que está dando certo, e o que pode ser melhorado nos seus processos internos.

5. Procure feedbacks de outros profissionais de saúde

Quais são as reclamações do sistema de outros médicos? Há recomendações, comentários positivos de outros profissionais?

Além de observar os pontos citados acima durante o uso do sistema, uma ótima dica para garantir que um sistema é realmente uma boa escolha para a sua clínica, é procurar feedbacks de outros profissionais de saúde.

Você pode ir em páginas como o Reclame Aqui, redes sociais do sistema, conferir se há casos de sucesso de médicos que usaram o sistema e se beneficiaram de alguma forma com ele, até mesmo perguntando diretamente para colegas que utilizam sistemas em suas clínicas.

Assim, você possui opiniões confiáveis de especialistas da área da saúde que também testaram o sistema, um fator importantíssimo para saber se ele é tudo aquilo que promete.

Viu como esses 5 pontos podem te ajudar na hora de escolher o sistema para sua clínica

logo-final

iClinic: Software médico para gestão de clínicas e consultórios médicos, com a missão de descomplicar a saúde no Brasil, temos como objetivo empoderar os médicos, ajudando a cuidarem de seus negócios com os avanços e benefícios da tecnologia. 

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba por e-mail conteúdos sobre Marketing Digital para saúde.


Receba nosso conteúdo VIP