Facebook Pixel Como combater a inadimplência na clínica? Veja essas dicas - E-saúde

Artigo

4 dicas para combater a inadimplência na clínica

Publicado em 03.04.2018

4 dicas para combater a inadimplência na clínica

Os profissionais da área da saúde enfrentam diversos problemas do dia a dia, e um desses problemas que gera bastante preocupação é a inadimplência na clínica.

A inadimplência prejudica de inúmeras formas o controle financeiro, já que compromete o fluxo de caixa, impossibilita investimentos a longo prazo e impede o crescimento da clínica.

Segundo estudo realizado pela Serasa Experian, em Janeiro de 2018, no Brasil, o número de inadimplentes foi de 60,1 milhões, representando um somatório de R$ 265,6 bilhões em dívidas.

Nesse artigo reunimos algumas dicas de como combater a inadimplência na clínica médica. Dessa forma, você previne e mantém as contas da clínica saudáveis.

Mantenha o fluxo de caixa atualizado para controlar a inadimplência na clínica

Registre todas as transações financeiras da clínica, como compra de materiais, folha de pagamento de funcionários, recebimento de consultas particulares e de convênios, etc..

É importante que esse registro seja feito diariamente, assim você não se perde ou não se esquece de informações importantes e notas.

Não manter atualizado o livro caixa da clínica pode trazer vários prejuízos para o controle financeiro. Dessa forma, pode-se gerar um gasto não previsto, aumentando os risco de a clínica ficar no vermelho.

Dessa forma, anotando todas os recebimentos e despesas, você consegue se planejar e fazer previsões a longo prazo de como a clínica poderá ser afetada com a ocorrência da inadimplência.

Se você já quiser começar a fazer esse controle financeiro, pode começar por essa planilha gratuita de fluxo de caixa. É só baixar e usar.

E com um sistema de gestão para clínica você pode realizar esse controle financeiro de forma mais prática. Confira.

Tenha os dados do seu paciente atualizado

Imagine se quando você precisar entrar em contato com o paciente, seja para confirmar uma consulta/procedimento ou para realizar uma cobrança, você não tiver todos os dados necessários ou eles estão desatualizados. O que fazer?

Sempre que você interagir de alguma forma com seu paciente, confirme todos os dados cadastrados, como telefone, endereço, celular, e-mail.

É importante que você tenha todas as informações dos seus pacientes atualizadas dentro da base de cadastros da clínica. Assim, sempre que for necessário conversar com o paciente, você terá diversos meios à disposição.

Tenha uma boa comunicação com o paciente

É muito difícil receber uma cobrança, mas realizar uma cobrança também deixa a pessoa em uma posição bastante delicada.

Para reduzir e evitar problemas, mantenha sempre uma boa comunicação e relação com seu paciente. Identifique a melhor forma de abordá-lo, de forma empática e paciente, transmitindo a mensagem importante.

Lembre-se sempre que o momento da cobrança não deve ser levado para o lado pessoal. Trate o paciente inadimplemente de forma a estimulá-lo a realizar o pagamento. Sempre que o paciente falar, tenha bastante compreensão. Busque sempre chegar em um acordo, que seja bom para ambos os lados, e ofereça opções e planos que facilitem o pagamento da quantia devida.

Tenha flexibilidade no fechamento de datas de pagamento

Quem não quer receber por seu trabalho no dia combinado? Mas em algumas situações, vale mais a pena oferecer certo tipo de flexibilidade no pagamento para que as inadimplências sejam reduzidas ou zeradas.

Assim, ofereça para o paciente em torno de cinco datas diferentes para que ele possa realizar o pagamento da consulta. E não se esqueça de avaliar continuamente essas datas para otimizar o seu negócio sempre.

O paciente pode passar por alguma situação complicada no momento, como mudança ou perda de emprego. Assim, você gera uma maior empatia com o paciente e aumenta as chances de que esses prazos de pagamento sejam cumpridos.

E se ocorreu a inadimplência, o que fazer?

Esteja sempre disposto a renegociar a dívida e prazos para que a pessoa consiga se organizar e realizar o pagamento devido.

Qual a hora certa para negociar?

Quando todas as estratégias de cobrança foram esgotadas.

Esse é o momento para negociar e conseguir receber algo. É melhor do que não receber absolutamente nada.

O ideal é que não sejam oferecidos descontos para inadimplentes, pois pode tornar o seu negócio insustentável. Tente fazer parcelamento da multa, por exemplo.

___

Sobre o autor:

Felipe Lourenço é especialista em Informática e Gestão em Saúde pela Universidade de São Paulo (USP). É co-founder & CEO do iClinic, um software online de gestão que organiza as informações de clínicas e consultórios de maneira simples e intuitiva, tornando os processos mais inteligentes e produtivos.

Saiba como exercer um gerenciamento em saúde eficaz

Artigo

Saiba como exercer um gerenciamento em saúde eficaz

Guia financeiro para clínicas: as melhores dicas para uma gestão otimizada

E-book

Guia financeiro para clínicas: as melhores dicas para uma gestão otimizada

Receba nosso conteúdo VIP