Artigo

12 sugestões para otimizar mídias sociais em saúde


Publicado em 03/02/2012 - Atualizado 05/05/2017

12 sugestões para otimizar mídias sociais em saúde

O Center of Disease Control (CDC) dos Estados Unidos propôs 12 sugestões para os gestores que desejam utilizar as mídias sociais em seus programas:

  1. Faça escolhas estratégicas baseadas no perfil da audiência e seus objetivos de comunicação
  2. “Vá onde as pessoas estão” de acordo estudos estatísticos e demográficos. Devemos lembrar que há grande diferenças no uso e acesso à internet nas diferentes regiões do Brasil e entre as classes sociais.
  3. “Adote recursos de baixo-risco” como vídeos e “podcasts”
  4. “Tenha certeza de que as mensagens tenham embasamento científico” garantindo consistência e acurácia das informações. É importante resistir à tentação de simplesmente reproduzir textos encontrados na internet.
  5. “Crie conteúdos dissemináveis” – como vídeos on line que podem facilmente ser compartilhados. Este material deve ser “leve” e de boa qualidade.
  6. “ Facilite a disseminação viral das informações” – através de sites como Facebook e YouTube.
  7. “Estimule a participação” especialmente através da comunicação de duas vias
  8.  “Influencie as redes” – em mídias como Facebook ou Orkut onde muitos do seu público-alvo podem ter mais de 100 amigos
  9. “Ofereça múltiplos formatos” para facilitar o acesso, reforçar as mensagens e propiciar alternativas para interação
  10. “Considere os celulares”, pois a grande maioria da população utiliza estes equipamentos. Pesquisa feita pela F/Nazca e Datafolha no segundo semestre de 2011 constatou que 29,5 milhões de brasileiros com mais de 12 anos costumam se conectar á internet por meio de dispositivos móveis.
  11. “Tenha metas realistas” pois, isoladamente, as mídias sociais tem efeito limitado na mudança de comportamento.
  12. “Aprenda das métricas e avalie os esforços”, pois isso é uma vantagem da comunicação digital.

Os profissionais de saúde corporativa precisam, gradualmente, ter mais contato e aprender a usar as mídias sociais e saber como gerenciá-las. Naturalmente será um processo gradual e não se devem ter expectativas exageradas. De acordo com uma pesquisa da consultoria Forrester Research sobre o uso de mídias sociais divulgada na edição de 23 de janeiro de 2012 na Folha de São Paulo, só um terço dos americanos e europeus atualiza seus perfis em redes sociais, Twitter inclusive, toda semana. A maioria das pessoas são “espectadores”. Neste contexto, seria importante priorizar conteúdos que as pessoas possam simplesmente ver ou ler e não esperar muita interação. Aliás, este é o comportamento que frequentemente observamos também em redes como o Linkedin onde as pessoas fazem conexões, mas raramente interagem ou realizam posts com informações ou comentários.

Fonte: adaptado de Saúde Web

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba por e-mail conteúdos sobre Marketing Digital para saúde.


Empresas baianas do ramo de saúde inovam em estratégias de marketing

Artigo

Empresas baianas do ramo de saúde inovam em estratégias de marketing

Receba nosso conteúdo VIP